MORTE ESPIRITUAL






mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”
Gn 2: 17



Esse versículo revela a ordenança de Deus que não deveria ser descumprida, tendo como penalização a própria vida. A Morte citada aqui, não é apenas a morte física, mas, principalmente, a Morte Espiritual. Quando Adão comeu do fruto, não morreu imediatamente em seu corpo físico, mas, imediatamente, foi quebrado um elo de comunhão com Deus, o qual só foi religado por meio da Morte Física do Cordeiro Perfeito, Cristo, que se entregou à morte como um sacrifício vicário, ou seja, morreu em nosso lugar. Foi uma morte substitutiva para que se cumprisse a Justiça de Deus que dizia: “A alma que pecar, essa morrerá” (para entender melhor sobre a morte substitutiva e justiça de Deus, leia o artigo sobre Expiação: http://estudoseaconselhamento.blogspot.com.br/2010/09/expiacao.html). Assim, foram restauradas tanto a vida espiritual do homem, como a sua eternidade, que se dará com a ressurreição dos mortos.
O Trecho abaixo mostra bem claramente o que é Morte Espiritual e o que foi comentado acima:
Rm 5:12 "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.
16 Também não é assim o dom como a ofensa, que veio por um só que pecou; porque o juízo veio, na verdade, de uma só ofensa para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.
17 Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
18 Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação e vida".

Outro versículo interessante:
Ef 2: 1 Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados;

GRAÇA DE DEUS


Mas se é pela graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça” 
 Rm 11: 6
Esse versículo nos deixa bem claro o que é Graça de Deus. A salvação é um presente de Deus; um presente que nos foi dado imerecidamente e nada temos que fazer além de crer em Jesus, o Messias e seguir seus passos (abrindo um parêntesis para explicar o nome do Senhor: Yeshua Hamashia, em aramaico, ou Yeshua Meshiach - que quer dizer o salvador que foi enviado por Deus - o nome traduzido não quer dizer que o poder do seu nome perdeu o valor, tendo em vista que nos referimos ao filho de Deus, que foi enviado para nos salvar, Caso se sinta incomodado em traduzi-lo, então use o nome como os judeus, Yeshua Hamashia).  Pelas obras é impossível se achegar a Deus, pois o homem não consegue cumprir as ordenanças inteiramente, as mesmas que nos condenam: (veja o artigo: http://estudoseaconselhamento.blogspot.com.br/2016/07/o-pecado_71.html#more - O PECADO)


A Graça se estendeu a toda a humanidade; a todo aquele que crê no Filho de Deus, enviado: “Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, abundou para com muitos”. Rm 5: 15. 

Sem a Graça, não seria possível sermos salvos, pois a Lei, que deveria nos direcionar, acaba por condenar toda a humanidade, uma vez que não conseguíamos cumpri-la  em sua integralidade. Um exemplo disso pode ser constatado no Novo Testamento, quando Jesus nos ensina que, até mesmo com os olhos, podemos cometer o pecado do adultério. Quem poderia se salvar apenas pela Lei?

Hoje, pela Graça do Senhor, as ordenanças nos direcionam à uma vida de santificação, sem a qual ninguém verá a Deus. Mas devemos entender as palavras de Paulo, quando diz que a nossa liberdade em Cristo, por meio da Graça, a qual nos libertou das algemas das ordenanças da Lei, não deve ser confundida com a libertinagem. Pois quem segue, verdadeiramente, a Cristo, pratica o que Ele praticou: segue os Seus passos, se despindo do velho homem (da vaidade, da ganância, da futilidade, do egoísmo, da maldade), para se tornar um homem restaurado (cheio de amor para com o próximo, com a sua personalidade transformada para a pratica do bem, praticando as obras do espírito), O homem que permanece praticando as obras da carne, em suas impurezas sexuais, e se contaminando com pensamentos vis e sentimentos malignos, prova para si mesmo e para o Pai, que não tem parte com o Senhor Jesus Cristo e tais pessoas não entrarão no Reino dos Céus (1Co 6:9-10, Rm 1:32, Mt 5:20, Mt. 18:3)


FÉ PARA SALVAÇÃO


Verificamos como esses termos estão relacionados um com os outros. Em Ef 2: 8-9 – “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus não vem das obras, para que ninguém se glorie” – fica bem claro essa relação.
A fé em Cristo Jesus é que nos justifica, é que nos dá a salvação:
sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada
Gl 2: 16.
que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo”.
1 Pe 1: 5

ARREPENDIMENTO


O Arrependimento não é um sentimento de remorso por causa do pecado, mas é um sentimento de necessidade de conversão, de mudança de atitude.
Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte”

II Co 7: 10

O Arrependimento é um requisito importante para se alcançar a Salvação. É necessário crer em Cristo. Andar como Ele andou, reconhecendo nossa condição de pecadores e nos arrepender de nossos pecados:
"Não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis”
Lc 13: 3


NASCER DE NOVO, OU SEJA, NASCER DA ÁGUA E DO ESPÍRITO

   

João 3:5 diz assim:

"Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus".


Por que? A prova de que uma pessoal realmente se arrependeu, é vista em seus atos modificados, ou seja, os seus frutos serão visivelmente transformados. Assim, tem-se um novo nascimento, o nascimento do Espírito:
"O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito". Jo 3; 8
Aquele que faz a vontade de Deus, que não satisfaz a vontade de sua própria carne, mas que está disposto a renunciar seu próprio “eu” e seguir os passos que Jesus seguiu. Esse é aquele que é nascido do Espírito, não esquecendo, é claro que Jesus disse:
Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra”
Jo 4:34

Existem muitas religiões e filosofias por aí que ensinam exatamente o contrário. Fazem uma lavagem cerebral nas pessoas para que elas acreditem que, para serem felizes, precisam "valorizar" o seu "eu", "encontrar" o seu "eu", a sua "voz interior", "força interior", entre outros "termos" utilizados, que, na verdade, dizem a mesma coisa: "olhe para si mesmo". Temos que ter muito cuidado com isso, pois Jesus nos ensinou a nos amar, sim, inclusive o amor a si mesmo é direcionamento para o amor ao próximo: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo". No entanto, o amor a nós mesmos, não pode superar o amor a Deus. Ele deve ser o centro de nossas vidas. Nossa vontade já não nos pertence, mas fazer a vontade do Pai. Deixar-nos levar por Ele, como o vento leva uma folha seca... é esse o propósito. Deixar o Seu Espírito entrar em nós, nos purificar e nos santificar para que isso aconteça, pois Ele não habita em templos impuros.

CONFESSAR (Rm 10:8 e 10)



Para receber Jesus em nossas vidas é necessário confessar com nossa boca: 

Jo 2: 23 - "Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; aquele que confessa o Filho, tem também o Pai
1 Jo 4:15 "Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus".

Para confessar é necessário fazer uma oração de entrega da sua própria vida a Deus e reconhecê-lo diante dos homens. Pois assim Jesus o confessará diante de Deus: "Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus"(Mt 1:32). Confessar o Senhor diante dos homens é não se envergonhar de reconhecê-lo como Salvador, permitindo-se transformar. Todos verão, perceberão a diferença de suas atitudes,  mas você não terá vergonha de dizer que O encontrou e O deixou entrar em sua vida. Você, a partir desse momento, será luz para o mundo.


PORQUE TODO HOMEM É PECADOR?

Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram
Rm 5: 12
Esse versículo deixa claro que o pecado de Adão se estendeu a todo o mundo, portanto, todos são pecadores. Essa informação é confirmada em
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Rm 3: 23
Nós só podemos ser justificados através de Yeshua Hamashia - Jesus, o Messias.

Se você chegou até aqui e ainda não fez uma oração ao Senhor, entregando a sua vida a Ele, faça isso agora! Não deixe para amanhã uma decisão tão importante! Se ainda acha que não está preparado para isso, acredite, todos acham que não estão. Esse é apenas o primeiro passo. A salvação é alcançada com a santificação, sem esta, ninguém verá a Deus. Mas o primeiro passo tem que ser dado. Com o reconhecimento de que nós somos pecadores e carecemos da Graça do Senhor, subimos o primeiro degrau desse processo de limpeza, purificação e santificação. Mas a decisão de se aproximar do Senhor não deve ser um fardo, e, sim, um descanso. Se tem sinceridade de coração e sabe que a sua vida segue uma direção que se distancia do Senhor, dê esse primeiro passo e Ele saberá direcioná-lo ao próximo passo, mas não deixe de orar, buscar a face do Senhor, conhecê-lo por meio das Escrituras.  Deus esteja contigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...